13 de jan de 2011

POESIA NÃO É POESIA


                                                                                   A João Cabral de Melo Neto




    poesia não é dor
    como dizia Pessoa
                é faca e mineral
    como dizia Cabral

                não é flor, somente flor
                mas também fezes
                atiradas que sejam
                de um canhão
                                                              
                é aguardente
                na goela do sujeito
                que desce queimando
                sem reclamar do jeito

                é madeira
                é aço,
                ferro
                cobre
                alumínio 
                ou plástico
                que se encontra
                em qualquer copo
                ou na mesa de qualquer bar


                por isso,
                quando quero poetizar
                ponho alguns trocados no bolso
    e encho a cara de poesia

    bebo até topar!
    depois urino nas paredes
    que me seguram no mundo

Um comentário:

Renato Roßbach, FRC disse...

Muito bom...

Aliás tudo aqui nesse espaço é bom...